Postagens

Fordlândia e Belterra: percursos etnográficos e a patrimonialização da Arquitetura em madeira

Imagem
 O artigo "Fordlândia e Belterra: percursos etnográgicos e a patrimonialização da Arquitetura em madeira", publicado na Revista 5% Arquitetura + Arte, de 2021, aborda um dos resultados da dissertação de Zâmara Lima, orientada pela professora Cybelle Miranda, cujos caminhos trilhados dentre as chamadas company towns trouxeram enriquecedores resultados a respeito do passado das cidades e como ele é enxergado atualmente. Boa leitura! Imagem 01 - Foto de uma residência localizada na Vila Matinha, com uma construção em alvenaria na parte posterior. Fonte: Zâmara Lima. Resumo: O interesse na preservação do conjunto urbano de Fordlândia e Belterra se explica pela importância histórico-cultural-econômica principalmente para a Amazônia, como um dos primeiros grandes projetos implantados da região. Foi idealizado e financiado pela indústria Ford para o cultivo da seringa e extração do látex vegetal, que fora utilizado como base na produção dos pneus de automóveis fabricados pela Compa

Seminário LAMEMO 12 e livro HÉLIO VERÍSSIMO - ARQUITETOS PARAENSES PASSOS E PASSAGENS

Imagem
Ao completar 12 anos, no dia 17 de março de 2021, o laboratório pré-adolescente (Laboratório de Memória e Patrimônio Cultural) já acumula muitas lutas e glórias, coroado pela menção honrosa recebida da Anparq ao livro 'Hospitais e saúde no Oitocentos', lançado justamente no LAMEMO 10, em 2019. Nesta edição o tema é a Estética da Arquitetura, e presta justíssima homenagem ao Mestre Hélio Veríssimo, que iniciou sua trajetória docente em 1964, junto com o recém-criado Curso de Arquitetura da Universidade do Pará. Como privilegiados alunos deste ícone do ensino da História da Arquitetura e da Estética, reunimos as anotações de aula (que em Portugal chamam-se sebentas) acrescentando comentários e editamos o livro HELIO VERÍSSIMO ARQUITETOS PARAENSES, PASSOS E PASSAGENS.  O Seminário LAMEMO 12, mostrou a produção recente do laboratório na temática Estética da Arquitetura. Com as participações da mesa de abertura: Cybelle Miranda (Coordenadora do LamemoUFPA), Ronaldo Marques de Carval

Imago Urbis e o parque naturalístico Mangal das Garças: um paralelo entre a arquitetura contemporânea e a culturalidade

Imagem
Este ensaio foi selecionado dentre os ensaios desenvolvidos como avaliação da disciplina Estética das Artes Plásticas ministrada pela Professora Cybelle Miranda com a monitoria de Vithória Silva. Produzido pelos alunos da turma matutino: Ana Beatriz Dutra, Ana Beatriz Sousa, André Moraes, Dayane Vasconcelos e Maria Helena Vilhena. Cabe mencionar que os trabalhos são fruto da experência em ensino remoto emergencial, devido à pandemia de Covid-19, demonstrando a importância da não-paralização das atividades na Universidade (ainda que de forma remota) para o desenvolvimento da ciência, principalmente no que se refere à cidade de Belém.  Em meio ao espaço urbano de Belém, foi criado o Parque Naturalístico Mangal das Garças no ano de 2005 pelo Governo do Pará. Localizado no bairro da Cidade Velha, banhado pelo Rio Guamá, envolto por parte do centro histórico e por bairros periféricos, ele busca representar as matas de terra firme, de várzea e os campos, com sua fauna. Apesar da cidade ser c

Uma reflexão sobre a função da Arquitetura Pós-Moderna no templo religioso da Igreja Universal do Reino de Deus

Imagem
Este ensaio foi selecionado dentre os ensaios desenvolvidos como avaliação da disciplina Estética das Artes Plásticas ministrada pela Professora Cybelle Miranda com a monitoria de Vithória Silva. Produzido pelos alunos da turma vespertino:  Dayana Ramos, Elizeane Figueiredo, Isabela Machado e Sara Monteiro . Cabe mencionar que os trabalhos são fruto da experência em ensino remoto emergencial, devido à pandemia de Covid-19, demonstrando a importância da não-paralização das atividades na Universidade (ainda que de forma remota) para o desenvolvimento da ciência, principalmente no que se refere à cidade de Belém.  A conexão do belo com o sagrado esteve presente por muitos anos, fosse nas artes, em geral, e nas construções de templos. Há motivos sólidos para isso, segundo o filósofo Roger Scruton: "A beleza, assim como a religião, faz parte da nossa necessidade de consolação em um mundo complexo e caótico de tristeza e sofrimento”. Nota-se, portanto, a importância da estética para os

Inovação no projetar: a construção de habitação unifamiliar começando pela cobertura

Imagem
Figura 01 - construção das paredes independentes. Fonte: Ronaldo Carvalho, 2001. Voce já viu a construção de uma casa começar pela cobertura? Provavelmente não. Isto porque tradicionalmente começamos uma obra pela fundação, mas o trabalho dos doutores Ronaldo Carvalho e Cybelle Miranda publicado no primeiro volume de 2020 da  Revista Latino-americana de Ambiente Construído e Sustentabilidade  demonstra que esta proeza é possível.  O artigo aponta, a partir de exemplos de habitações localizadas na cidade de Belém, a importancia da flexibilização no projeto arquitetonico. Além disso, esta inovação no modo de projetar residencias se mostrou muito bem adaptada, em questões de conforto ambiental, ao clima amazonico, além de conceder novas possibilidades aos métodos e técnicas construtivos tradicionais.  Figura 02 - A casa em construção. Fonte: Ronaldo Carvalho, 2005. Resumo Este artículo propone exponer un método que incorpora la cobertura como elemento principal en la etapa inicial de cons

Sanatório Domingos Freire: um belo edifício ou antecâmara da morte?

Imagem
A edição de setembro de 2020 da Revista Hydra  trouxe um diálogo entre História e Saúde, abrangendo a arquitetura, serviço social e direito, reunidos a fim de proporcionar o debate a respeito experiências passadas e como aplicar o aprendizado no momento atual em que estamos vivendo. O artigo é resultado da dissertação de mestrado de Livia Costa e sob orientação da professora Cybelle Miranda, defendida no ano de 2019.  Para quem não sabe o Sanatório Domingos Freire foi o primeiro sanatório da cidade de Belém, e estava localizado no mesmo terreno do atual Hospital Universitário João de Barros Barreto. Sua edificação está initimimamente ligada ao desenvolvimento da área, localizada no bairro do Guamá, bem como os preceitos higienistas muito difundidos no período. Apesar de ter sido completamente demolido, há ainda hoje, a memória da edificação, seja através das pessoas, dos documentos ou do antigo portão de acesso pela Rua Barão de Mamoré.   Resumo: este artigo analisa a relação entre a h

O Barros Barreto como testemunho científico

Imagem
A assistência à saúde tem estado em destaque nos últimos meses e intimamente relacionada à este âmbito está a arquitetura hospitalar. Em Belém, destaca-se o histórico Hospital Barros Barreto, que nasceu como sanatório e gradativamente fora transformado em hospital de alta complexidade. O artigo escrito pelas autoras mestranda Larissa Leal (PPGAU-UFPA) e  professora Cybelle Miranda (UFPA), publicado na edição 29 da  Revista CPC  traz uma reflexão a respeito da arquitetura assistencial como patrimônio, e destaca o antigo Sanatório Barreto como local provedor de desenvolvimento da ciência, seus elementos arquitetônicos e o ponto de vista daqueles que o construíram ao longo de seus 60 anos de existência.  Figura 01: Fachada norte e varandas da ala oeste, vista a partir do bosque próximo ao SBB. Fonte: acervo fotográfico da Biblioteca do HUJBB (1973). Resumo A discussão a respeito do patrimônio cultural da saúde no Brasil tem se evidenciado nos últimos anos, principalmente a respeito dos de